HomeNotíciasPolíciaPreso maníaco sexual que agia em Almeirim
Polícia

Preso maníaco sexual que agia em Almeirim

19/09/2012 - 12:00 - Polícia

PEDOFILIA

Vítima contou violência a seu pai e disse que outra criança fora estuprada

A Polícia Civil prendeu, ontem um homem suspeito de ser um maníaco sexual, acusado de abusar sexualmente de, pelo menos, três crianças, no distrito de Monte Dourado, no município de Almeirim, noroeste do Pará. O preso é Valmir Corrêa Tavares, o "Pacu". Uma das vítimas, uma criança de nove anos, teve o caso denunciado à Delegacia do Distrito. A denúncia feita pelo pai da vítima, no início deste mês, foi de que a filha havia sido molestada sexualmente pelo acusado. A partir de então, as investigações foram iniciadas pela equipe comandada pelo delegado de Monte Dourado, Thomaz Lesbaupin. O Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), da Prefeitura de Almeirim, foi acionado para designar uma psicóloga a acompanhar o caso.

Durante a escuta e analise psicológica, a vítima revelou o nome de outra criança, também do sexo feminino com 10 anos de idade, que também teria sido abusada pelo acusado. Ouvida pela psicóloga do Creas, a outra criança declarou, durante a escuta psicológica, que foi vítima de violência sexual praticada por Valmir. Diante das provas obtidas, o delegado representou pela prisão preventiva do acusado com base no crime previsto no artigo 217-A, do Código Penal (estupro de vulnerável). A Promotoria de Justiça de Monte Dourado manifestou-se favorável à decretação da prisão do acusado. Anteontem, o juiz titular da Comarca de Almeirim, Márcio Teixeira Bittencourt, expediu o mandado de prisão preventiva contra Valmir Corrêa Tavares.

De posse da ordem judicial, a equipe da Polícia Civil passou a procurar o acusado que foi encontrado em sua casa, na Rua 93, na Vila Staff, zona rural do município. Conduzido para a Delegacia de Monte Dourado, o acusado está recolhido em uma das celas à disposição da Comarca de Almeirim. Segundo o delegado, o cumprimento da prisão preventiva do acusado não encerra as investigações. "Vamos, juntamente com o Conselho Tutelar de Almeirim, prosseguir as investigações com o objetivo de apurar a multiplicidade de vítimas", asseverou, ressaltando que uma terceira vítima apareceu na Delegacia para incriminar o acusado. Valmir vai responder por estupro de vulnerável, que é o crime de ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com pessoa de menos de 14 anos de idade. A pena é de reclusão que varia de 8 a 15 anos.

 

Para ver a matéria completa assine O Liberal Digital.

tags:
Mais Acessadas
Canais
Siga nas Redes: