HomeNotíciasPolíciaPF pericia documentos apreendidos na operação 'Alvorecer'
Polícia

PF pericia documentos apreendidos na operação 'Alvorecer'

Um envolvido na fraude continua foragido. Cinco pessoas estão presas

11/12/2010 - 15:38 - Polícia
 

A Polícia Federal começou, neste sábado (11) a perícia nos documentos e computadores apreendidos durante a operação 'Alvorecer', realizada em Belém e Marabá, na sexta-feira (10). Cinco pessoas foram presas acusadas de envolvimento no coméricio ilegal de madeira e fraudes na Sema (Secretaria Municipal de Meio Ambiente). Uma pessoa continua foragida.


Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensao. A perícia do material encontrado na Sema e na casa de um dos presos vai continuar na segunda-feira (13). Os presos são Sebastião Ferreira Neto (vereador em Marabá); Cláudio Cunha (ex-secretário adjunto da Sema); Wanderson do Egito Sena (despachante); Dionísio Gonçalves de Oliveira (representante de Sebastião Ferreira Neto nas transações) e Paula Fernanda Viegas Pinheiro (servidora da Sema). Eles estão custodiados em casas penais do Estado.


De acordo com a PF, existem indícios de fraude em mais de 200 processos de manejo florestal.


Operação - A 'Alvorecer' é uma consequência da operação 'Delta', realizada no dia 13 de março de 2010, para o combate ao desmatamento e ao comércio ilegal de madeira na região metropolitana de Belém, que constatou também a participação de servidores da Sema em uma rede de corrupção.


Conforme a Polícia Federal, o esquema baseava-se na aprovação ilegal de vistorias e de licenças para a exploração de madeira e planos de manejo, com o pagamento de propina por empresários madeireiros aos servidores de diversos departamentos da secretaria.


O crime acontecia de duas formas, sendo uma com funcionários subalternos, que recebiam valores para desempenhar atos ou dar agilidade à tramitação de processos e outra com funcionários de alto escalão, que cobravam um percentual do valor total dos planos de manejo florestal para aprová-lo.


Veja a reportagem da TV Liberal sobre o caso:

 

 

 

Redação Portal ORM

tags:
Mais Acessadas
Canais
Siga nas Redes: