HomeNotíciasMagazineVer-o-Peso de uma paixão
Magazine

Ver-o-Peso de uma paixão

No Dia Mundial do Teatro, atores do Experiência celebram junto com os feirantes de uma das maiores feiras da América Latina

27/03/2008 - 12:00 - Magazine

EDUARDO ROCHA
Da Redação

Principal cartão-postal de Belém, o Ver-o-Peso completa hoje - Dia Mundial do Teatro - 381 anos não apenas como a maior feira livre com variedade de produtos da América Latina, mas, em particular, como grande matriz para trabalhos artísticos, em particular o teatro. Desse modo, há 27 anos o Ver-o-Peso, por onde transitam diariamente cerca de 50 mil pessoas, tem no espetáculo teatral 'Ver de Ver-o-Peso' um momento singular, em que os cerca de cinco mil feirantes, com seus 'causos', ganharam o Brasil por meio de personagens interpretados por atores paraenses. O sucesso de 'Ver de Ver-o-Peso', apresentado pelo Grupo Experiência, traduz-se pela projeção em cenas no palco, abordando a mistura cotidiana entre o que é real e lendário na feira livre.

O espetáculo começa com o amanhecer no complexo de venda de gêneros alimentícios, mostrando a poética da movimentação de feirantes, pescadores, barqueiros, balanceiros, vendedores de frutas, hortifrutigranjeiros, ervas regionais, maniva e artesanato com seus dizeres e afazeres. São 1.400 barracas na feira livre, dois mercados (Mercado de Ferro, para venda de carne, e Mercado de Peixe) e na Feira do Açaí. O espetáculo termina sugerindo que o fim do Ver-o-Peso (antigo Porto do Piri) é o mesmo da Amazônia se não for preservada - 'aproveite que está no fim', cantam os atores-feirantes no término da peça.

Até porque no local são comercializados produtos de comunidades tradicionais da região. De acordo com a Secretaria Municipal de Economia (Secon), em 2007 foram vendidas na feira mais de 51 milhões de toneladas só de açaí. Cerca de 80 toneladas/dia de diversos tipos de pescado desembarcam na Pedra do Peixe.

IDENTIDADE

Todas essas imagens deram origem a 'Ver de Ver-o-Peso'. Como relata o diretor do Grupo Experiência, Geraldo Sales, o espetáculo surgiu a partir de uma seqüência de trabalhos de uma oficina ministrada por Geraldo no Colégio Moderno. Daí, os alunos partiram para montar seu primeiro espetáculo, intitulado 'Os Viajantes', de autoria de Isabel Câmara, precedendo o 'happening', que lotou o Theatro da Paz. Tudo acontecendo nos anos 70. O Experiência surgiu, então, com a proposta de fazer teatro de forma diferente do eixo Rio-São Paulo, onde predominavam espetáculos baseados em textos de autores do exterior. O grupo paraense queria seguir carreira na linha dos grupos do Nordeste que investiam em textos de autores como Ariano Suassuna. Dessa forma, os integrantes do Experiência partiram para pesquisa aprofundada sobre uma linguagem que se mostrasse universal voltada para a realidade paraense.

Assim foi encenada 'A Mãe D´Água', com texto de Raimundo Alberto, hoje residindo no Rio de Janeiro. Com essa peça, o Experiência saiu de Belém pela primeira vez, apresentando-se no Festival de Teatro de Campina Grande (PB). De lá, foi convidado para apresentação em Ponta Grossa (PR), onde faturou todos os prêmios do festival. A atriz Vânia de Castro foi destaque. O trabalho do Experiência foi selecionado para o projeto Mambembão, organizado pelo Serviço Nacional do Teatro e MEC, reunindo os dez melhores espetáculos fora do eixo Rio-São Paulo para percorrer o Brasil. Geraldo Sales conta que na seqüência de pesquisas o grupo decidiu montar um espetáculo que enfocasse a problemática amazônica, do Pará, mas em forma de uma comédia de costumes. Aí surgiu, então, 'Ver de Ver-o-Peso', que voltará ao Theatro da Paz, de 4 a 6 de abril.

PAIXÃO

A partir da idéia de Geraldo, o grupo pesquisou junto aos feirantes do Ver-o-Peso, aproveitando que um dos integrantes, o ator Reginaldo, tinha uma barraca na feira. Foram descobertos 'causos', pregões regionais para vender produtos, personagens como a 'Maria Igarapé', mitos e lendas regionais, turistas e caboclos, num ciclo inesgotável de idéias. No espetáculo atuam 22 pessoas, das quais 12 atores. Desde 1992 no espetáculo, a atriz Nilza Maria, 54 anos de profissão, junta-se a Geraldo Sales e à neta Nilzicléia Carvalho, 23, a mais nova atriz no espetáculo, para afirmar que 'teatro é paixão'.

Essa paixão faz com que 'Ver de Ver-o-Peso' sirva de homenagem a grandes nomes do teatro paraense, como Claúdio Barradas, Maria Sylvia Nunes, Natal Silva (destaque no espetáculo do Experiência), José Moraes de Lima, Wlad Lima, Ailson Braga, Salustiano Vilhena, Paulão Fonseca, Adriano Barroso e outros. Para contar a história da feira que não dorme, com sua magia, religiosidade, violência e biodiversidade, os integrantes do Experiência não deixam de beber na fonte. Até porque, com diz Geraldo Sales, o teatro é feito na hora, como no Ver-o-Peso, onde 'o coração da cidade pulsa'.

tags:
Mais Acessadas
Canais
Siga nas Redes: